Relação das variáveis antropométricas e hemodinâmicas entre indivíduos com diferentes classificações quanto ao índice vagal cardíaco.

julho 09 20:28 2015

A redução do tônus vagal cardíaco está fortemente associada ao aumento do risco de morte por eventos cardiovasculares, em função de menor cardioproteção vago-dependente. Esses achados corroboram com a importância da medida da atividade vagal cardíaca como um potente e independente indicador prognóstico. Integraram o estudo 47 indivíduos do sexo masculino subdivididos em dois grupos: os Simpaticotônicos (n=17 35,12± 14,5 anos 178±6,86 cm 81,47± 12,93 Kg e 1,11±0,04 de IVC) e os Normais (n=30 24,37± 7,45 anos 177,5± 7,38 cm 78,36± 10,70 Kg e 1,39± 0,15 de IVC).<br /> O índice vagal cardíaco (IVC) foi determinado através do eletrocardiograma digital durante a realização do teste de exercício de 4 segundos.

A pressão arterial e freqüência cardíaca foram aferidas após 5 minutos de repouso em decúbito dorsal através do esfignomanômetro de coluna de mercúrio e o monitor de freqüência cardíaca Polar S810 respectivamente. Quando associados os valores de IMC, pressão arterial de repouso, freqüência cardíaca de repouso e idade cronológica entre os dois grupos (normais e simpaticotônicos), os indivíduos simpaticotônicos apresentaram valores de idade e IMC maiores significantemente, quando comparados com os indivíduos normais. Sendo que as outras variáveis não foram diferentes entre os grupos.

Concluí se que indivíduos classificados como simpaticotônicos (IVC<1,20) apresentam maior idade cronológica e maior IMC, quando comparados com os indivíduos classificados como normais (IVC >1,20).

  Sessão:
escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda!

comente primeiro...

Only registered users can comment.