Treino de Força e Crescimento Muscular

Treino de Força e Crescimento Muscular
maio 15 12:34 2020

TREINO DE FORÇA E CRESCIMENTO MUSCULAR

As proteínas estão sendo constantemente sintetizadas e degradadas. A reparação das proteínas lesadas e o remodelamento de proteínas estruturais parecem ocorrer como um resultado do estímulo induzido pelo treino de força, que representa um potente estímulo para a ocorrência de hipertrofia na fibra muscular.

O processo de hipertrofia ocorre quando a taxa de síntese proteica muscular excede a taxa de degradação, acarretando um saldo positivo do balanço proteico muscular.

O processo de hipertrofia muscular é lento, necessitando de estímulos sucessivos e de um período de tempo relativamente prolongado ( 6 a 8 semanas )  antes que alterações visíveis no organismo sejam observadas.

Sendo assim, verifica-se que o treino de força induz o crescimento muscular após semanas ou meses de treinamento, como consequência das elevações crônicas e transitórias na síntese proteica, que superam a degradação proteica, durante o período de recuperação entre as sessões consecutivas de treinamento.

Devido ao treino de força não induzir um aumento agudo no turnover ou na oxidação de proteínas durante o exercício, é no período pós-exercício que ocorrem as alterações no turnover proteico, mais especificamente um aumento na síntese proteica muscular.

O fracionamento da alimentação é preferível a ingestão de poucas refeições com grandes quantidades de alimentos. Um dos fatores que aumentam a síntese proteica é a acelerada captação de aminoácidos a partir da circulação sanguínea. Um maior número de refeições auxilia na manutenção da concentração sanguínea de aminoácidos.

A ingestão de proteína e carboidrato pós treino de força potencializa o efeito isoladamente gerado pelo exercício em estimular a síntese proteica. Além disso, a alimentação pós treino favorece a ocorrência de um quadro hormonal anabólico.

Fonte: Tirapegui, J. Nutrição, fundamentos e aspectos atuais. Atheneu, 2 edição, 2006.

Informações: http://www.linktree.com.br/nunesnewton

Informações: http://bit.ly/profnewton