Prescrição de Exercício para prevenção da doença cardiovascular

Prescrição de Exercício para prevenção da doença cardiovascular
julho 27 16:36 2015

Embora a realização de atividades físicas rotineiras, tais como, andar, lavar o carro, varrer a casa, colabore para um estilo de vida menos sedentário, a prescrição individualizada de exercícios físicos traz benefícios mais eficazes e seguros para cada praticante.

Intensidade de exercício

Para indivíduos jovens e idosos, portadores ou não de fatores de risco para doença cardiovascular e cardiopatas estáveis, a intensidade do exercício deve ser prescrita pelos limiares ventilatórios fornecidos pela ergoespirometria. Para os pacientes com insuficiência cardíaca a prescrição do limite superior deve ser estabelecida 10% menor que o valor registrado no ponto de descompensação respiratória, evitando assim, que o exercício seja realizado em acidose metabólica descompensada. Na falta de uma avaliação ergoespirométrica, entre 50 e 70% da frequência cardíaca de reserva (FCres). Pela maior facilidade de mensuração durante as sessões de treinamento físico, a intensidade do exercício pode ser controlada pela frequência cardíaca correspondente ao limiar anaeróbio e 10% abaixo do ponto de descompensação respiratória, através da palpação da artéria radial no punho ou frequencímetro. A frequência cardíaca de reserva é empregada na fórmula de Karvonen, descrita abaixo:
FC treinamento = (FCmáx – FCrep) x % de treinamento físico + FCrep

Cuidados adicionais com a intensidade da prescrição
É de extrema importância que as recomendações sejam seguidas pelo paciente, principalmente quando ele faz uso de beta-bloqueadores ou anti-hipertensivos, pois esses medicamentos alteram a frequência cardíaca e a pressão arterial durante o teste. Outro ponto importante também acontece quando o paciente treina em bicicleta. Quando isso ocorre, deve-se reduzir em 10% o valor da frequência cardíaca máxima, se o teste ergométrico for realizado em esteira rolante, antes de aplicar a fórmula de Karvonen. Dessa forma, quando o aluno realizar o treino em bicicleta, a frequência cardíaca estará diminuída em 10% em relação à esteira, pois na bicicleta estarão envolvidos menores grupos musculares.
Ainda com relação à frequência cardíaca, quando a resposta ao teste for isquêmica (teste positivo), deve-se considerar como frequência cardíaca máxima, o valor registrado no estágio de positivação, para evitar que o indivíduo treine acima do limite de isquemia.
É viável e sensato que exista flexibilidade durante a aplicabilidade dessas porcentagens na prescrição de exercício, no que se refere à condições gerais de saúde do indivíduo (cardiovascular, muscular, osteo-articular, psicossomáticas e outras). Vale lembrar que o custo/ benefício da prevenção e reabilitação cardiovascular deve obedecer muita mais a adesão desse paciente ao programa, conseguida através do prazer em realizar o exercício físico.

 

  Sessão:
escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda!

comente primeiro...

Only registered users can comment.