Pausas no Treinamento de Força

Pausas no Treinamento de Força
maio 02 14:35 2020

PAUSAS NO TREINAMENTO DE FORÇA

As pausas no treinamento de força refere-se ao tempo despendido à recuperação entre séries e exercícios. Esta variável é de grande relevância na prescrição e controle do treinamento físico, uma vez que pode influenciar consideravelmente a fadiga, duração, volume e via metabólica a ser utilizada durante as sessões.

As pausas podem assumir caráter completo (duração entre 3 a 8 minutos) ou incompleto (menor que 3 minutos). A principal diferença entre as mesmas reside na magnitude de ressíntese de fosfocreatina, ocorrendo de maneira integral na condição de pausa completa e de maneira parcial na pausa incompleta.

Tradicionalmente, intervalos curtos (aproximadamente 60 segundos) e longos (3 minutos ou mais) eram recomendados a fim de maximizar adaptações de hipertrofia e força, respectivamente, induzidas pelo treinamento resistido. Tal fato era justificado pela maior elevação aguda de hormônios anabólicos (testosterona e hormônio de crescimento – GH), induzida por protocolos cujo intervalo entre séries limitava-se a 60 segundos.

Intervalos de descanso curtos, por não permitirem a ressíntese completa dos estoques de fosfocreatina e apresentarem alta demanda metabólica, podem trazer prejuízos na performance em exercícios de força, especialmente no volume total da sessão. O uso de intervalos longos, por sua vez, apesar de demandarem um tempo maior da sessão, permitem a mobilização de maiores sobrecargas/volumes.

Fonte: Willardson, J.M. A brief review: How much rest between sets ? Strenght and Conditioning Journal, v. 30, n. 3, p. 44-50, 2008.

Informações: http://www.linktree.com.br/nunesnewton

Informações: http://bit.ly/profnewton