Osteoporose

Osteoporose
agosto 19 13:33 2015

O tecido esquelético (ossos) é constituído por uma matriz extracelular na qual se depositam complexos minerais formados a partir do cálcio. Uma parte da massa óssea é constituída por células chamadas de osteoblastos que são encarregadas de produzir novas células ósseas. Há também os osteoclastos que são encarregados de reabsorver as células ósseas envelhecias.

Essas duas células são importantes para o crescimento, modelação e remodelação óssea.  O equilíbrio entre formação e reabsorção óssea, conhecido como homeostase óssea, é mantido até por volta dos 40 anos. Em seguida, observa-se um pequeno predomínio da reabsorção óssea em relação a sua formação, diminuindo gradativamente a massa óssea. Essa diminuição é caracterizada como osteopenia fisiológica.

A osteopenia é o quadro inicial da diminuição da densidade mineral que, se tratada corretamente, pode ser revertido.A longo prazo, se não tratada, a diminuição da densidade mineral óssea se torna mais agravante, passando de um quadro inicial para um quadro avançado conhecido como de osteoporose.

Na osteoporose os ossos se tornam mais porosos e consequentemente começam a perder resistência, o que promove o aumento de fraturas aos mínimos esforços. Nas mulheres, devido a uma redução da produção de estrógeno (hormônio feminino), que ocorre na pós-menopausa, a diminuição da densidade mineral é mais dramática, podendo chagar a uma perda de até 40% a 50% da massa óssea até o fim da vida. Esta doença é silenciosa e se manifesta  em uma fase mais avançada,  a ponto de acontecer fraturas expontêneas sem nenhum sinal prévio.

Além desses fatores fisiológicos, o consumo excessivo de álcool, tabagismo, algumas doenças reumatológicas, a baixa exposição a luz solar, dieta pobre em cálcio e sedentarismo também são fatores que contribuem para o desenvolvimento daosteoporose.

O exame mais adequado para diagnostico da osteoporose  é a densitometria óssea (DEXA), que avalia a composição corporal e permite avaliar o estagio da doença. Também serve como método de acompanhamento e tratamento.

Como prevenção da osteoporose, uma alimentação balanceada rica em cálcio (encontrado em alimentos derivados do leite), se torna de grande importância, pois este é um mineral que garante a recomposição da estrutura óssea.

Também se recomenda alguns minutos de exposição à luz solar que contribui para a formação de vitamina D, que por sua vez favorece a absorção de cálcio. Além disso, atividades físicas como caminhar, correr, andar de bicicleta também são recomendados. Os exercícios resistidos são importantes para manter o tônus muscular, reduzindo quedas e possíveis fraturas principalmente em pessoas mais idosas.

Por isso preste atenção nos seus hábitos alimentares e não se esqueça da atividade física regular para se evitar o aparecimento da osteoporose. Uma vez que se desenvolve esta doença, ela pode ser apenas controlada e não revertida

Prof.Francis Ribeiro de Souza, possui graduação em Educação Física e especialização em Condicionamento Físico Aplicado a Prevenção Cardiológica Primária e Secundária pelo Instituto do Coração – Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor – HCFMUSP). Atualmente é pesquisador colaborador na Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do Instituto do Coração – (InCor – HCFMUSP)

  Sessão: