Livre-se da obesidade correndo, por Prof. Dr. Newton Nunes.

Livre-se da obesidade correndo, por Prof. Dr. Newton Nunes.
junho 07 18:25 2016

Hoje já se sabe que a obesidade é causada por uma complexa interação entre fatores genéticos e ambientais, sendo o meio ambiente o fator principal de ativação ou inativação desses genes. Ou seja, você pode até ter propensão genética para desenvolver diabetes ou hipertensão, por exemplo, mas se seu estilo de vida for saudável, você consegue diminuir muito as chances de desenvolver estas doenças.
A obesidade geralmente ocorre em membros da mesma família, sugerindo a causa genética. Porém, familiares normalmente compartilham de hábitos de dieta e estilo de vida semelhante, o que também contribui para a obesidade. Assim, fica difícil separar os fatores genéticos dos hábitos alimentares e do estilo de vida.

Sempre que possível dê preferência aos alimentos orgânicos para minimizar a exposição a pesticidas, herbicidas, hormônios e antibióticos

A globalização trouxe um estilo de vida pouco saudável aos países em desenvolvimento. As pessoas aumentaram muito o consumo de bebidas adoçadas, óleos vegetais e alimentos de origem animal, se tornaram mais sedentárias e mais expostas a um alto nível de estresse físico e emocional. Todos esses fatores em conjunto exercem forte influência no desenvolvimento da obesidade, especialmente naqueles indivíduos que possuem propensão genética para a doença. Nesse sentido, cada vez mais é dado atenção ao impacto do meio ambiente no desenvolvimento das doenças metabólicas como obesidade, diabetes, câncer, hipertensão e doenças cardiovasculares.
As intervenções de mudança no estilo de vida, aliando uma alimentação mais saudável à prática de atividade física e ao controle do estresse, compõem uma das condutas mais adotadas para a redução do peso corporal. Porém, não são raros os casos de alunos que não respondem satisfatoriamente a essas intervenções.
Abaixo estão sugestões práticas para impulsionar a perda de peso:
– Sempre que possível dê preferência aos alimentos orgânicos para minimizar a exposição a pesticidas, herbicidas, hormônios e antibióticos;

Ingira uma boa quantidade de fibras diariamente, como leguminosas

– Beba água filtrada;
– Evite o consumo de gordura trans, alimentos processados e refinados, sal, cafeína, carnes gordurosas e álcool;
– Beba de seis a oito copos de água por dia;
– Pratique atividade física moderada e de longa duração, pelo menos três a quatro vezes por semana (para isto, realize uma avaliação inicial, por exemplo o teste ergométrico) para a realização da prescrição de treinamento físico;
– Ingira uma boa quantidade de fibras diariamente, como leguminosas, grãos integrais, frutas, vegetais, oleaginosas e sementes;
– Ingerir vegetais crucíferos: agrião, brócolis, couve, couve-flor, nabo, repolho, rúcula;
– Ingerir alho, chá verde, romã, limão, alcachofra, própolis, cúrcuma, alecrim, coentro;
– Sempre que possível tomar suco de frutas e vegetais com cenoura, beterraba, coentro, aipo, salsa e gengibre;
– Chás detox, como: gengibre, alcaçuz, canela.
Procure os profissionais da área da saúde para auxiliá-lo no ganho de saúde e qualidade de vida!

  Sessão: